Carne Nunca Mais
Pé-na-porta contra os robozinhos do sistema

CARTA ABERTA AOS GAÚCHOS DE BOM SENSO

CAVALGADA DO MAR MATA CAVALOS DE EXAUSTÃO

Cavalarianos marcam as areias do litoral com o sangue do cavalo

Mais uma vez nos cabe denunciar os abusos da exploração animal em relação aos cavalos deste Rio Grande do Sul. Neste momento, centenas de animais estão sendo obrigados a trajeto cansativo, sob forte calor, submetidos a cavaleiros despreparados, em uma marcha insana e despropositada, a chamada cavalgada do mar.

Tais cavaleiros não sabem ou fingem ignorar a fragilidade dos cavalos?

Não bastam os carroceiros que exploram, sugam e matam seus animais… também os “tradicionalistas” de forma insensível e exibicionista não se importam de expor seus “amigos” a um estresse desnecessário e fatal (fontes “extra oficiais” informam que não dois, mas seis cavalos já morreram… e, pela declaração do veterinário que acompanha a cavalgada, ontem havia mais dez animais em tratamento… )

O dito companheiro do gaúcho, um dos símbolos do pago, está sendo vilipendiado não apenas por carroceiros pobres, movidos pela necessidade de sustento (mas não menos exploradores) agora também por tradicionalistas de fim de semana que exploram até a morte seus animais.

A única finalidade parece ser ocupar espaços na mídia e servir de palco para promoções pessoais e de candidatos a cargos eleitorais.

As leis de proteção aos animais não devem ser utilizadas apenas para os carroceiros. É preciso que essa cavalgada tenha fim imediatamente, poupando os cavalos de mais sofrimento e morte. É preciso que denunciemos ao país tamanha crueldade e também que se diga ao Brasil que nem todo o rio-grandense comunga destas ideias tradicionalistas estapafúrdias. Ser gaúcho é tão somente ter nascido dentro das fronteiras deste estado, e isso não faz de ninguém melhor ou pior do que qualquer outro ser humano.

Esses fatos lamentáveis demonstram a superficialidade do discurso ufanista de gaúcho, pampa, cavalo, pilcha, negrinho do pastoreio, chimarrão, churrasco, prenda e peão. Discurso vazio, ufanismo barato, bairrismo apequenado, desrespeito e falta de ética. Não assistiremos calados à morte e sofrimento dos animais. Enquanto o coordenador da cavalgada exibe-se na mídia dizendo que “vai marcar a beira da praia com a pata do cavalo”, nós não deixaremos que siga marcando o chão deste Estado com o sangue dos cavalos.

– MGDA – Movimento Gaúcho de Defesa Animal – entidades filiadas

ACAPA – Associação Carazinhense de Proteção aos Animais, Carazinho;

Amigo Bicho & Companhia – Grupo de Conscientização da Vida Animal – Rio Grande;

Amigos, Associação de Proteção e Defesa da Vida Animal – Gravataí;

AMOGA – Associação Montenegrina dos Guardiões dos Animais – Montenegro;

APATA – Associação Protetora de Animais de Taquara;

APROCAN – Associação Protetora dos Animais de Canoas;

ASPA – Associação Santanense de Proteção aos Animais – Santana do Livramento

Associação Camarense de Proteção aos Animais – General Câmara;

Associação Gaúcha de Proteção aos Animais- Charqueadas;

Associação Jeronimense de Proteção aos Animais – São Jerônimo;

SOS Animais – Associação Pelotense de Cidadania – Pelotas

ATPA – Associação Torrense de Proteção aos Animais – Torres;

Clube Amigo dos Animais, Santa Maria;

Gatos e Amigos – Porto Alegre;

NBPASFA – Núcleo Bageense de Proteção aos Animais São Francisco de Assis – Bagé

ONDA. Organização Nacional de Defesa Animal – Cachoeirinha;

REDIA – Rede de Educação Estadual dos Direitos dos Animais e do Meio Ambiente, Porto Alegre;

SOAMA. Sociedade Amigos dos Animais – Caxias do Sul;

S.O.S ANIMAIS – Viamão

União Santa Mariense Protetora dos Animais, Santa Maria;

UPV – União Pela Vida – Porto Alegre

– GAE – Grupo pela Abolição do Especismo

– Chicote Nunca Mais

Protesto na Praça da Matriz, em frente ao Palácio do Governo, 17 horas, nesta sexta-feira, dia 26.

Se puder, leve cartazes Pelo Fim da Cavalgada do Mar

Participe

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: